Classificados
Brasil receberá 842,4 mil doses da Pfizer pelo consórcio Covax Facility
Bene Abreu:
15 de junho de 2021
Esse é o primeiro lote da farmacêutica entregue ao país via aliança global O Brasil receberá na próxima semana, mais vacinas Covid-19 pelo consórcio Covax Facility. Serão entregues 842,4 mil.
Início » Brasil receberá 842,4 mil doses da Pfizer pelo consórcio Covax Facility

Esse é o primeiro lote da farmacêutica entregue ao país via aliança global

O Brasil receberá na próxima semana, mais vacinas Covid-19 pelo consórcio Covax Facility. Serão entregues 842,4 mil doses da Pfizer/BioNTech, cumprindo a previsão de chegada dessa remessa para junho. Esse é o primeiro lote da farmacêutica que desembarcará no País oriundo da aliança liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e outros parceiros.
Até agora, o Ministério da Saúde já recebeu e distribuiu mais de 5 milhões de doses adquiridas via consórcio global. Todas elas foram da vacina da AstraZeneca/Oxford, produzidas na CorÉa do Sul. Até julho, está prevista a entrega de mais um lote com 4 milhões de doses do mesmo laboratório.
O contrato do Brasil com a Covax prevê 42,5 milhões de doses de vacinas Covid-19 de diferentes laboratórios até o fim de 2021.

Sobre a Covax

O Brasil é um dos quase 200 países que integram a iniciativa global, criada para permitir o acesso justo e igualitário de vacinas Covid-19 através de parcerias com laboratórios. Além da OMS, o consórcio é coliderado pela Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (CEPI) e pela Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), em parceira com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Pátria Vacinada

Desde janeiro, o Ministério da Saúde já distribuiu mais de 109 milhões de doses de vacinas Covid-19 – mais de 55 milhões de brasileiros já receberam a primeira dose do imunizante. A previsão é de que, em junho, o Ministério da Saúde receba dos laboratórios aproximadamente 40 milhões de doses de vacinas.

Fonte: Ministério da Saúde

Você também pode gostar

Desenvolvido por:
phonefacebookwhatsapp