Classificados
Com intervenções de Estado e Ministério Público, 30 cidades revisam afrouxamento de quarentena
Bene Abreu:
7 de maio de 2020
Após decretarem afrouxamento a setores, municípios sucumbem à força da pandemia A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional (SDR) fez levantamento em todo o estado de São Paulo sobre municípios que.
Início » Com intervenções de Estado e Ministério Público, 30 cidades revisam afrouxamento de quarentena

Após decretarem afrouxamento a setores, municípios sucumbem à força da pandemia

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional (SDR) fez levantamento em todo o estado de São Paulo sobre municípios que decretaram leis de flexibilização às determinações de quarentena estadual. No estudo, os números apontam que 48 municípios promoveram iniciativas de afrouxar as medidas de isolamento social proposta pelo Estado. Destes, 30 municípios retrocederam nas propostas, seja por iniciativa e diálogo do governador João Doria e do secretário Marco Vinholi, ou por ações do Ministério Público, que representam 65% das reversões nesse sentido.
Na elaboração do estudo, a Secretaria contou com o olhar e acompanhamento de todos os diretores regionais da SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional). O Estado tem 15 regiões administrativas, além da região Metropolitana de São Paulo. “Foi um trabalho conjunto de toda a Pasta para contribuir com as ações de combate ao coronavírus. Os diretores estão em cada uma das regiões administrativas e vivem de perto a realidade local, aqui nós conversamos diariamente com os municípios e promovemos videoconferências para alinharmos as ações. Alguns pensam diferente, outros recaem em erro de entendimento e há pressões diversas. O Estado trabalha hoje para salvar vidas e vamos continuar acompanhando de perto”, explicou o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.
Muitas das ações direcionam liberações para salões de beleza, barbearias e manicures com atendimento individual e hora marcada, outros decretaram a realização de cultos em templos religiosos com diferentes escalas de aglomeração, setores do comércio em geral e, por fim, escritórios de advocacia e academias.
O Ministério Público (MP) interveio em diversos casos de descumprimento ao decreto estadual. Há um prazo de tramitação entre a publicação do decreto municipal, a manifestação do MP e o encaminhamento das definições. “O MP tem agido prontamente e muitos apontamentos serão revistos. Também existe o prazo das manifestações. Muita coisa ainda será atualizada e haverá intervenção. Esses 35% serão avaliados pelos respectivos promotores”, completou Marco Vinholi.
No levantamento, muitos diretores regionais apontaram que existe a flexibilização do decreto no interior do estado, porém não foram oficializados em decreto. “Muitas atividades podem ser revistas, existe o Plano São Paulo como opção para isso e seguiremos no caminho da ciência e da medicina, mas acima de tudo com diálogo”, finalizou Vinholi.
Entre as cidades apontadas no estudo, a RMRP (Região Metropolitana de Ribeirão Preto) que abrange 34 município, os destaques ficaram para Ribeirão Preto (foto destaque), Sertãozinho, Brodowski e Pitangueiras.
Para informações sobre o Decreto Estadual clique aqui https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/quarentena/

Você também pode gostar

Desenvolvido por:
phonefacebookwhatsapp